2009-02-02

Janet Jackson, volta, estás perdoada.

Imagino que toda gente se lembre mais ou menos bem do incidente com o mamilo de Janet Jackson no intervalo da SuperBowl de 2004: um aparentemente ingénuo acidente com o figurino da cantora expôs-lhe o seio direito, às mãos de Justin Timberlake. O Céu caíu. A decência Americana fora irremediavelmente abalada e mais de meio milhão de pessoas fez queixa à FCC (Federal Communications Commission) numa vã tentativa de amenizar a ferida aberta na sua moral. Até a campanha presidencial desse ano foi sensível ao acontecimento e a direita pegou neste estandarte como exemplo da indecência a que o país estava entregue (quem sabe se não terá contribuido para a reeleição de GW, já que 20% dos eleitores declarou que a moralidade foi a sua principal preocupação ao escolher o candidato?).

Pois bem. Já há muito aprendemos a esperar sempre mais e melhor da Grande Águia.
Este ano, durante a transmissão da Super Bowl na área de Tucson, Arizona, a emissão da Comcast, maior empresa de Televisão por cabo americana, foi interrompida e substituida por um clip porno, com direito a genitália em grande destaque. Não será um evento tão monumental como o mamilo negro, mas ganha pontos pelo avanço histórico, tendo em conta que aconteceu em pleno Domingo à tarde, naquele que é o momento televisivo mais visto dos Estados Unidos, por todas as idades.
Como não havemos de gostar daquele país?


1 comentário:

Jay disse...

...fogo, devia ter visto o jogo ate ao fim! .. eheh

Pelo pouco que vi estava a ser um jogo do caraças!