2008-11-06

Ainda a bandeira e os limites...

Coisas de Madeira: Os Blogues Politicamente Correctos

(Lisboa) Alguns blogues manifestaram hoje repúdio pela atitude do deputado do PND. Certo, nada contra, cada um tem o direito de julgar pela sua própria cabeça mas onde estavam estes justiceiros modernos quando eram pessoas do PSD-Madeira a insultar colegas seus de parlamento? Onde estavam a defender a assembleia quando outros eram humilhados em frente de toda a gente. Como posso eu condenar uma pessoa pelas suas actividades pouco respeitosas pela democracia quando esta última é continuamente desrespeitada por outros. Há aqui um princípio de coerência que é preciso ter.

in funchal.blogspot.com

Encontrei este texto no excelente Blogue Funchal (é alvo de visita assídua da minha parte) e sou obrigado a discordar parcialmente com o escrito.

Pese seja muito crítico em relação à postura muitas vezes anti-democrática dos deputados da bancada laranja - basta olhar às declarações recentes registadas de que propostas da oposição pura e simplesmente seriam chumbadas sem apelo nem agravo, por muito boas que estivessem - creio que terão que existir certos limites.

Os fins não justificam todos os meios. Creio que só assim poderá ser salvaguardada um certa postura e reserva moral em relação às posições muitas vezes assumidas por certas pessoas na bancada da maioria. É nesta linha que a efectiva diferença poderá ser vincada.

Dou o exemplo de Guantánamo. Os EUA, paladinos da liberdade e da democracia, ao usarem esta base para torturas e desrespeito de liberdades básicas aos prisioneiros, perdem toda a reserva moral nesta matéria perante o resto do mundo.

Eu por exemplo, pese até compreenda o porquê da acção do deputado Coelho [realmente esta alteração de regimento é um atentado à cultura de pluralidade democrática própria de democracias maduras - que não é o nosso caso, pois a rotatividade eleitoral habitual, sintoma de maturidade do sistema, é uma miragem na nossa região], não posso pactuar com a forma de protesto seguida, ainda para mais no local onde o mesmo foi feito.

Bem sei que olhando para trás, alguns dos maiores regimes ditatoriais da história foram criados a partir do cerceamento de liberdades, votadas em parlamentos eleitos - basta ver o trajecto da Alemanha de Weimar e a ascensão de Hitler.
Há claustrofobia política e ausência de plena democraticidade na região? Sim, é verdade. No entanto há que ter em conta que a comparação efectuada pelo deputado Coelho é muito grave e proibida pela nossa Lei Geral [leia-se Constituição] . E não é moralismo apontar isso.

A Assembleia Legislativa Regional da Madeira, orgão máximo por excelência representativo da vontade popular dos Madeirenses e Portosantenses deve ser palco da máxima elevação. E o combate a estes constrangimento não podem pôr em causa a tal reserva moral onde o debate político se deve efectuar (mesmo que certas pessoas não o mereçam).

Olhando de uma outra perspectiva, fazendo o papel de "spin doctor", como André Escórcio refere no seu espaço [Com Que Então...!], esta situação apenas vem dar trunfos ao outro lado, podendo o partido do poder ganhar pontos com a posição de vitimização, dando azo a uma melhor aceitação por parte da população aos constrangimentos que querem impor - que recorde-se poderão lesar gravemente a qualidade de debate e fiscalização por parte da oposição na Assembleia ao já todo o poderoso Executivo Madeirense.

Mas nem vou por esta linha.
Já basta os patéticos episódios de enxovalhamentos anteriormente registados [por vezes como é bem dito por elementos da maioria] ou o esquecimento a que o órgão foi votado, aquando da visita à região pelo Presidente da República em Abril.

Da mesma maneira que repudio estas acções, repudio a realizada hoje. Com a agravante que a exibição de simbologia afecta a teorias nazi ou fascista ser punível por lei.

Julgo que foi nesta linha que a maioria dos textos de repúdio que li (ou em última instância aquele que eu próprio escrevi) se inserem.

3 comentários:

Luísa Henriques Gouveia disse...

VERGONHA! Isto tem que acabar! Não é com um erro de um deputado que se vai fazer MAIS UMA ILEGALIDADE!

O PSD-Madeira faz o que quer das pessoas na Madeira! Que bela democracia temos!

Luis Miguel disse...

Há Tribunais para resolver estes assuntos. Vergonhoso é querer fazer justiça por mãos próprias.

Dia negro para a Madeira e todos os Madeirenses.

amsf disse...

Não percebi o porquê do deputado Coelho não ter pedido uma escolta policial até o seu lugar na ALM. Era mais uma forma de colocar uma outra instituição em cheque! Ficaria-mos a saber na pratica a quem obedece a PSP. O sr. AJJ fala muito nas forças repressivas da República mas sabemos que ele as tem no bolso! Suponho que não faltarão oportunidades para desmascarar esta situação!