2007-06-01

o dilema...

"Acho que é impossível neste momento regressar ao Sporting"

"Por diversas situações sempre foi difícil o meu regresso como jogador profissional ao clube onde me formei. Não foi possível que isso acontecesse ou pela minha carreira no estrangeiro ou por nunca ter tido a disponibilidade de regressar ao clube que é do meu coração. Nem também por nunca ter havido uma proposta para isso acontecer."

"Sou um jogador desempregado. O meu pensamento, como já afirmei diversas vezes, era ter jogado mais quatro/cinco meses pelo acordo que tinha feito com a equipa árabe, mas não foi viável derivado ao incumprimento de várias situações por parte desse clube."

"Depois disso tinha pensado em retirar-me do futebol, mas tenho sentido o carinho e o afecto de toda a gente em Itália a pedir-me para continuar mais uma ano."

Profissional ou "Pesetero"

...olhando ao seu amigo Rui, a resposta é mais que óbvia...

3 comentários:

luisagouveia disse...

Eu não diria Pesetero...mas diria inteligente com o que faz com o seu dinheiro....

il _messaggero disse...

Figo é/foi um grande jogador, uma bandeira do país, mas porventura e na minha óptica falta-lhe/faltou-lhe algo a nível de carácter para ser um jogador tremendo...

Claro que esta é a minha opinião, mas estar a proclamar o amor a um clube - pese as suas raízes benfiquistas sempre proclamou o seu sportinguismo - e depois nada fazer para regressar a esse clube é sintomático do que digo (e nem falo das borradas que o figo fez ao longo da carreira isto falando em confusões com contratos assinados (parma e juventus ao mesmo tempo o que lhe garantiu a proibição sde jogar em itália durante dois anos), desrespeito a palavra dada (estava apalavrado com barça para renovar e depois o real leva-o); assim como esta época depois de indicar que iria abandonar o futebol e iria para uma reforma dourada cheia de petrodólares, pese os desejos insistentes do Inter em que ficasse mais uma época, quando o negócio das Arábias tornou-se uma definitiva miragem, este volta atrás e indica que irá repensar jogar no Inter (e claro continuar a ser bem pago por isso)...

Não ponho em causa o seu profissionalismo, mas em meu entender aprecio mais jogadores que tentam honrar a sua palavra...

Ok poderás dizer, que o futebol moderno não se compadece com esta ética ou moralismos, mas às tantas será isso que cria as verdadeiras lendas e estrelas...Chama-me romântico, mas é esta a minha opinião...

luisagouveia disse...

Claro. Não deixas de ter uma certa razão. Mas continuo a dizer...o que interessa hoje no futebol não são os romantismos. Como na vida real...vamos de encontro a aquilo que nos possa beneficiar mais a nós próprios e a nossa familía.
E não julgo o carácter do Luís Figo. Tenho a certeza que para além de um bom marido é um bom pai, para além de ser solidário. Não o vou julgar por decisões profissionais.